segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Book Review: A Elite - Kiera Cass

 Olá meus amores!
 No ano passado eu fiz a resenha do primeiro livro(A seleção) da triologia e se você não leu é só clicar aqui. Hoje eu venho falar um pouquinho sobre o segundo livro A Elite. Antes de mais nada quero avisar que não contém spoilers, eu só faço resenha para que você tome conhecimento do livro e o quanto ele é bom. Assim gera uma curiosidade e você acaba lendo o livro, se quiser é claro. Até porque mesmo que eu faça uma resenha completíssima e com muitos spoilers quando você for ler o livro perderá a graça. A leitura só tem valia quando você é surpreendido lendo página após página, quem concorda?
 O segundo livro da triologia envolve praticamente nos dramas, confusões amorosas, temperamentos diversos e dúvidas a quem entregar o seu amor de América. Além de envolver a elite-que é formado por seis garotas- envolve também o amor de Aspen por América e vice-versa. América é uma pessoa de bom coração, bonita e sabe conquistar o seu espaço quando lhe convém, porém, quando se trata de amor e principalmente envolvendo sua paixão da casa da árvore e um príncipe apaixonante ela fica bastante confusa. (Dica do dia: Se você tiver paciência, leia o livro. Caso contrário, já adianto que esse livro gira em torno dessa dúvida) A escritora fez esse livro, creio eu, para nós míseros leitores entendermos o que América sente e quais são os seus pensamentos em relação a sua vida.
 Voltando a resenha: Ela precisa aprender a lidar com suas emoções e acabar de uma vez seus sentimentos por Aspen(JÁ DEU QUERIDA!) Já pensou se o rei a pega? Ela iria morrer apedrejada pela desonra do príncipe, como aconteceu com uma de suas amigas. E também precisa entender que o príncipe a ama e que ele só quer que ela levante uma bandeira branca dizendo: Hello, eu te amo!
Seus impulsos e sua maneira de afrontar as ordens e regras do rei desaforado, que em partes eu adoro esse jeito dela, meio complicado e perfeitinha?! -risos- Só complica a imagem dela nessa seleção, ela precisa conquistar não só o príncipe, precisa conquistar o povo de Ileia também.
 Com seis concorrentes influentes a sua volta ela se sente "menosprezada" por ser uma cinco. Por diversos motivos ela não pode ajudar o povo nos ataques que estavam acontecendo(Isso segundo o rei) Mas com sua gentileza e nobreza-mesmo sendo de uma casta inferior-ela conseguiu fazer amizades(contatos) nos bailes que aconteciam no castelo e isso seria uma carta na manga?!
 A saudade e amor pela família aumentavam a cada dia e as preocupações também. O dinheiro que o reino mandava para sua casa ajudava, mas ainda se preocupava. Seu pai era brilhante e o amor e a força que ele transmitia através das cartas, faziam ela não desistir.
 Em meio a tantas confusões e conflitos será que América não vai aguentar a pressão e vai desistir? Ou vai seguir em frente para mostrar que um cinco pode comandar um reino?
Eu particularmente adoro esses livros e se fosse dar uma nota, daria 4 de 5. É um livro ótimo, não queria parar de ler, ele prende, porém, enrola nesses sentimentos confusos da personagem e isso enjoa a leitura. Fora isso, foi ótimo! Eu terminei a triologia e posso adiantar que me surpreendeu. Em breve farei a resenha do último livro. Espero que tenham gostado.

Beijinhos,
Thaiza Chiara.

"De repente me lembrei que Aspen sempre foi assim. Ele sacrificou noites de sono por mim, arriscou ser pego depois do toque de recolher por mim, juntava moedas para mim. A generosidade de Aspen era mais difícil de ser vista porque não era tão grandiosa quanto a de Maxon, mas o sentimento por detrás do que ele cedeu era muito maior."